Após bloqueio da extrema-direita nas redes, Bolsonaro cria canal de transmissão no Telegram

A iniciativa surgiu após o presidente dos EUA, Donald Trump, ser bloqueado do Twitter, Facebook e Instagram, por ter incitado os atos que levaram à invasão do Capitólio

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro divulgou nesta terça-feira, 12, no Twitter, que criou um canal de transmissão no Telegram - um aplicativo de mensagens russo, alternativo ao Whatsapp.

A iniciativa surgiu após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ser bloqueado do Twitter, Facebook e Instagram, por ter incitado os atos que levaram à invasão do Capitólio - parlamento norte-americano.

O Twitter também suspendeu mais de 70 mil contas vinculadas à extrema direita trumpista por violações da política defendida pela plataforma.

“Inscreva-se em meu canal oficial no telegram”, escreveu Bolsonaro nas redes sociais. O canal de Bolsonaro foi criado em 9 de janeiro de 2021, um dia após o Twitter bloquear permanentemente o perfil de Trump.

Além do Telegram, setores da direita também estão buscando outras alternativas às principais plataformas nas redes sociais, como o Parler - mais parecido com o Facebook.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247