Enfermeiros que aplicam falsa vacina viram notícia no The Guardian

Um dos maiores jornais da Europa, o The Guardian destacou a aplicação de falsas vacinas por enfermeiros no Brasil e publicou uma entrevista com a epidemiologista Carla Domingues. "É muito preocupante que estejamos vendo isso em vários lugares", disse a médica

Falsa vacina repercute na Europa
Falsa vacina repercute na Europa (Foto: Reprodução (TV Globo))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um dos maiores jornais da Europa, o The Guardian publicou uma matéria repercutindo as denúncias sobre profissionais brasileiros enganando as pessoas e aplicando vacinas com seringas vazias, como, por exemplo, o que aconteceu em estados como Goiás, Alagoas e Rio de Janeiro, além do Mato Grosso. 

"Casos do que a mídia local está chamando de 'vacinação contra o vento' foram relatados em quatro estados, aumentando as desgraças do programa de imunização travado e descoordenado do país", afirmou o período britânico.

O jornal destacou uma entrevista com epidemiologista Carla Domingues. "Inicialmente parecia um caso isolado, mas, embora ainda sejam exceções, é muito preocupante que estejamos vendo isso em vários lugares", disse a médica.

"Ou esses profissionais de saúde eram mal treinados ou o faziam de má fé. Em ambos os casos é inadmissível", acrescentou ela, responsável por coordenar o programa nacional de imunização do Brasil entre 2011 e 2019. 

Críticas a Pazuello e a Bolsonaro

Na reportagem, o jornal também citou "um grupo de prefeitos de municípios brasileiros pediu ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a renúncia 'urgente'".

"A liderança dele não acreditava na vacinação como saída da crise e não fez o planejamento necessário para a aquisição das vacinas", disse o The Guardian. 

De acordo com a matéria, "fraude e desinformação aumentaram os problemas enfrentados pelas autoridades locais". 

"Nos últimos dias, surgiram milhares de relatos de pessoas pulando a fila para receber vacinas antes de grupos prioritários, enquanto as campanhas de desinformação antivacinas também ganharam força, atingindo até mesmo aldeias indígenas remotas na Amazônia".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email