Folha, que usou PowerPoint de Dallagnol para agredir Lula, esconde condenação do ex-procurador

Em 2016, o jornal deu manchete validando as acusações infundadas de Dallagnol contra Lula. Agora, a Folha esconde a condenação do ex-chefe da Lava Jato

www.brasil247.com - Deltan Dallagnol e Lula
Deltan Dallagnol e Lula (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Reprodução | Ricardo Stuckert)


247 - Em 15 de setembro de 2016, a Folha de S.Paulo, apoiadora do golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), deu amplo destaque em sua capa impressa para a apresentação do PowerPoint montado pelo ex-chefe da Lava Jato Deltan Dallagnol (Podemos) contra o ex-presidente Lula (PT), no qual acusava-o de chefiar uma suposta organização criminosa. A manchete claramente apoiava as acusações e a performance de Dallagnol. Agora, esconde a condenação do ex-procurador pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Lula era comandante máximo da 'propinocracia', diz Lava Jato": este era o título que ocupava o centro da capa do jornal. 

Na edição desta quarta-feira (23), um dia após a condenação de Dallagnol pelo Superior Tribunal de Justiça (STF) por danos morais contra Lula, a Folha de S.Paulo escondeu a notícia relegando-a apenas a uma pequena nota na primeira página do jornal.

Além de não destacar a condenação de Dallagnol, fato político de extrema relevância, a Folha de S.Paulo também publica um editorial ignorante e arrogante para não deixar de atacar o ex-presidente Lula, usando como pretexto a política de preços da Petrobrás.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247