Foragido, suspeito de ataque grava vídeo e diz que humoristas do Porta dos Fundos são “criminosos, marginais, bandidos”

Procurado pela Polícia, Eduardo Fauzi diz no vídeo, cuja data de gravação não está identificada, que “quem fala mal de Cristo prega contra o povo brasileiro”

Suspeito de ataque ao Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi
Suspeito de ataque ao Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Suspeito de ter cometido o ataque terrorista - com dois coquetéis molotov - contra a produtora do grupo de humor Porta dos Fundos no dia 24 de dezembro, Eduardo Falzi Richard Cerquise aparece em um vídeo divulgado nesta quarta-feira 1 chamando os humoristas do grupo de “criminosos, marginais, bandidos”.

Não há referência sobre a data da gravação, que é feita por ele mesmo dentro de uma casa. Em sua fala, Fauzi não comenta o ataque ao Porta dos Fundos, mas afirma que “quem fala mal de Cristo prega contra o povo brasileiro”. 

“Quando o Porta dos Fundos escarnece do nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, ele pisa na esperança de milhões de pessoas que só têm Jesus Cristo como riqueza”, diz. “Quem fala mal do nome de Cristo prega contra o povo brasileiro. Esse é um crime de lesa-pátria. Eles são criminosos, são marginais, são bandidos”, continua.

Ele finaliza o vídeo pedindo orações e usando uma saudação usada pelos integralistas, movimento político de inspiração fascista: “Meu nome é Eduardo Fauzi, eu sou guardador de veículos, eu sou povo brasileiro. Se você crê, compartilhe, diga seu amém, me coloque em suas orações. Por Deus, pela Pátria e pela família brasileira. Anauê”.

Eduardo Falzi é considerado foragido desde que foi apontado como o autor do ataque ao Porta dos Fundos. Depois de sua identificação pela polícia, foi possível saber que ele é filiado ao PSL - partido que elegeu Jair Bolsonaro -, investigado por atuação em milícias e tem vínculos com organizações integralistas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247