Fox News corta transmissão de entrevista de porta-voz de Trump, que alegava fraude nas eleições

A Fox News, considerada aliada de Donald Trump, cortou a transmissão de entrevista coletiva da porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, que alegou, sem provas, haver fraudes na eleição dos Estados Unidos vencida por Joe Biden

Kayleigh McEnany
Kayleigh McEnany (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Fox News, considerada aliada de Donald Trump, cortou nesta segunda, 9, a transmissão de entrevista coletiva da porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, que alegou, sem provas, haver fraudes na eleição dos Estados Unidos vencida por Joe Biden (Partido Democrata).

Enquanto ela falava, o apresentador Neil Cavuto assumiu o comando do programa no estúdio e contestou as declarações da porta-voz de Donald Trump.

“Precisamos ser bem claros aqui: ela está acusando o outro lado de aceitar fraudes e de votação ilegal. A menos que ela tenha mais detalhes para respaldar [as acusações], não posso continuar a mostrar isso”, afirmou o apresentador. Ele acrescentou que retomaria a transmissão se a porta-voz de Trump mostrasse as provas de fraude, o que não aconteceu.

Na semana passada, as principais redes de TV dos EUA fizeram o mesmo com um discurso de Trump. Também, o presidente norte-americano entrou em confronto com o dono da Fox News, Rupert Murdoch, pela divulgação da vitória do candidato do Partido Democrático, Joe Biden, no Arizona, antes do resultado final.

A Fox é conhecida por ser uma emissora republicana, porém, segundo informações da Vanity Fair, após Trump pedir alterações em dados do estado, Murdoch negou e desligou o telefone. O atual presidente norte-americano já havia reclamado pela divulgação na emissora de uma pesquisa mostrando Biden à frente, em setembro.

Nesta segunda-feira, 9, Trump ainda criticou as pesquisas de diversos veículos de informação sobre as eleições norte-americanas, entre elas a pesquisa da Fox.

“@FoxNews @QuinnipiacPoll, ABC / WaPo, NBC / WSJ foram tão imprecisos com suas pesquisas sobre mim, que realmente estão adulterando uma eleição. Eles estavam tão distantes em suas projeções e em suas tentativas de suprimir - que deveriam ser indiciados por interferência eleitoral”, disse Trump.

“ABC / WaPo me fez perder 17 pontos em Wisconsin, um dia antes da eleição, e EU GANHEI! Em Iowa, as pesquisas nos deram 4 pontos a menos e ganhei 8,2%! Fox News e Quinnipiac estavam errados em tudo”, criticou, alegando ter ganho em Wisconsin, que Biden levou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247