Marcia Tiburi defende Glenn Greenwald e diz que todos devem aprender a lidar com a verdade

“A verdade é o valor. Ela vem a constituir um parâmetro a partir do qual a vida de organiza. Da mentira e da desinformação nasce o caos”, diz a professora Marcia Tiburi

(Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A professora e filósofa Marcia Tiburi, integrante do conselho editorial do Brasil 247, publicou uma sequência de tweets em que defende o jornalista Glenn Greenwald, que se demitiu do Intercept, alegando ter sido vítima de censura na publicação que ajudou a fundar. Segundo Marcia, a verdade é um valor em si, a partir do qual a vida se organiza.  Confira, abaixo, os três pontos destacados por ela e também a entrevista de Glenn Greenwald à TV 247:

1. A liberdade de expressão foi instrumentalizada pelos donos dos meios de produção da linguagem. A ética do discurso foi substituída p/ discurso de ódio. Além disso, a moda é ser falso na era da pós-verdade. Por isso, há quem não entenda o trabalho de @ggreenwald s/ Biden.

2. O trabalho de um jornalista é muito parecido com o trabalho do filósofo em seu fundamento: falar a verdade, doa a quem doer. A verdade é o valor. Ela vem a constituir um parâmetro a partir do qual a vida de organiza. Da mentira e da desinformação nasce o caos.

3. É importante aprender a lidar com a verdade. Só quando enfrentamos a realidade nos tornamos responsáveis e capazes de tomar atitudes éticas. De fato, a ética soa como heroísmo em um mundo em que a canalhice é a norma.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e confira a entrevista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247