“Biden está saindo melhor do que a encomenda”, diz Celso Amorim

O ex-chanceler elogiou os avanços já realizados pela administração de Joe Biden nos Estados Unidos, mas ressaltou que a mudança nas relações com a América Latina não deve ser brusca. Assista

(Foto: Reuters | Felipe L. Gonçalves/Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à TV 247, o embaixador e ex-chanceler dos governos Lula, Celso Amorim, elogiou a administração de Joe Biden nos Estados Unidos. Após ter analisado o cenário eleitoral no Equador, Amorim foi questionado sobre como Biden se relacionaria com o país após uma possível vitória do progressista Andrés Arauz e respondeu demonstrando surpresa com os avanços da administração já nas primeiras semanas de mandato.

“De modo geral, sem falar da América Latina, Biden está saindo melhor do que a encomenda, bem progressista na área econômica, interna. No combate ao racismo, resolvendo também de forma mais humana a questão da imigração”, disse.

Sobre a América Latina, o ex-chanceler cita uma melhora nas relações, mas que deve ser incremental e incompleta: “Em relação à América Latina, não acho que ele irá fazer uma mudança brusca”, opinou. 

Ele citou a dinâmica no Senado como sendo um dos principais obstáculos: “No Senado, temos também aqueles democratas que são extremamente moderados, de direita. Por isso, acho que ele vai devagar. Na Venezuela, ele suspendeu um embargo aos portos que é limitado, mas de qualquer maneira isso já é positivo”, ressaltou Amorim. 

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email