CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Câmara dos EUA aprova pacote de US$ 95 bilhões em ajuda para Ucrânia e Israel e proposta vai ao Senado

Espera-se que o Senado aprove a medida na próxima semana, enviando-a a Biden para sancioná-la

Biden e Kishida se reúnem na Casa Branca, em Washington 10/04/2024 (Foto: REUTERS/Tom Brenner)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

WASHINGTON (Reuters) - A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, controlada pelo Partido Republicano, aprovou neste sábado, com amplo apoio bipartidário, um pacote legislativo de 95 bilhões de dólares que fornece assistência de segurança à Ucrânia, Israel e Taiwan, apesar das amargas objeções dos radicais republicanos.

A legislação segue agora para o Senado de maioria democrata, que aprovou uma medida semelhante há mais de dois meses. Os líderes dos EUA, desde o presidente democrata Joe Biden até o principal republicano do Senado, Mitch McConnell, têm pressionado o presidente republicano da Câmara, Mike Johnson, a levar o assunto à votação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Espera-se que o Senado aprove a medida na próxima semana, enviando-a a Biden para sancioná-la.

Nesta semana, Johnson resolveu ignorar ameaças de ser derrubado do cargo por membros linha-dura da sua dividida maioria de 218 a 213 votos, e avançou com o projeto que inclui cerca de 60,84 bilhões de dólares para a Ucrânia, em um momento no qual o país passa por dificuldades para responder à invasão russa, que já ultrapassa os dois anos de duração.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O pacote de quatro projetos — o que é incomum — também inclui recursos para Israel, assistência em segurança para Taiwan e aliados na região do Indo-Pacífico. Há ainda uma medida que inclui sanções, uma ameaça de proibir o aplicativo de redes sociais chinês TikTok e a potencial transferência de ativos russos retidos para a Ucrânia.

O projeto de lei que coloca novos limites no TikTok foi o primeiro dos quatro a ser aprovado neste sábado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“O mundo está assistindo ao que o Congresso faz”, afirmou a Casa Branca em comunicado na sexta-feira. “Aprovar essa lei mandaria uma forte mensagem sobre a força da liderança norte-americana em um momento crucial. O governo pede que ambas as casas do Congresso enviem rapidamente esse pacote de financiamento suplementar para a sanção do presidente.”

Uma maioria bipartidária de 316 a 94 aprovou na sexta-feira pautar o projeto para votação, e o líder da maioria do Senado, Chuck Schumer, afirmou aos senadores que está pronto para trabalhar durante todo o fim de semana se a Câmara aprová-lo, como é esperado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“Não é a lei perfeita, não é a lei que escreveríamos se os republicanos estivessem à comandando a Câmara, o Senado e a Casa Branca”, afirmou Johnson na sexta-feira. “Este é o melhor produto possível que podemos obter nas atuais circunstâncias, para atender a essas obrigações muito importantes.”

Alguns republicanos da ala linha-dura fizeram forte oposição a um novo pacote para ajudar a Ucrânia. Eles argumentam que os EUA não podem arcar com esse valor quando já têm uma dívida interna de 34 trilhões de dólares e crescente.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO