EUA: trabalhadores do McDonald's entram em greve e aderem à campanha por aumento salarial

Nos EUA, o salário mínimo está estagnado em US$ 7,25 / hora desde 2009 e a campanha por um “salário vital” de US$ 15 / hora tem ganhado força nos últimos anos. Os trabalhadores denunciam um “salário de pobreza”

www.brasil247.com - Trabalhadores do McDonald's em Nova York exigem aumento salarial
Trabalhadores do McDonald's em Nova York exigem aumento salarial (Foto: @32FastFoodUnion)


247 - Em várias cidades dos Estados Unidos, trabalhadores do McDonald’s, maior rede de fast food do mundo, estão entrando em greve e aderindo à campanha por aumento salarial. Nos EUA, o salário mínimo está estagnado em US$ 7,25 / hora desde 2009 e a campanha por um “salário vital” de US$ 15 / hora tem ganhado força nos últimos anos.

Passeatas e greves de trabalhadores do McDonald’s foram registradas em importantes cidades, como Los Angeles, Oakland, San Francisco, Nova York, Miami, Tampa, Sandford, Orlando, Chicago, Detroit, Flint, Kansas City, St. Louis, Raleigh-Durham, Fayetteville, Houston e Milwaukee.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os trabalhadores denunciam um “salário de pobreza” e se juntam a outras categorias em defesa do salário mínimo de US$ 15 / hora, como os trabalhadores da Amazon, empresa que lucrou muito com a pandemia da Covid-19 e tornou seu ex-CEO Jeff Bezos o homem mais rico do mundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A campanha ocorre no momento em que o presidente dos EUA, Joe Biden, abertamente se recusa a defender um aumento do salário mínimo e lançou um pacote de medidas contra o desemprego e com medidas sociais, que não incluem a criação de um sistema público de saúde - inexistente nos EUA.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email