Ex-secretários de Defesa dos EUA reagem a Trump: tempo de questionar resultados das eleições já passou

Em carta divulgada no The Washington Post, mesmo jornal que divulgou grampo de Trump tentando fraudar o pleito, todos os ex-secretários de Defesa dos Estados Unidos ainda vivos defendem que a eleição presidencial já terminou

Votos são contabilizados durante a eleição presidencial dos EUA
Votos são contabilizados durante a eleição presidencial dos EUA (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Todos os ex-secretários de Defesa dos Estados Unidos ainda vivos reagiram a Donald Trump neste domingo (3) após a divulgação do grampo que revela que o presidente dos Estados Unidos tentou fraudar o resultado das eleições presidenciais. A manifestação do grupo se deu em carta publicada na seção Opinião do jornal The Washington Post, o mesmo que divulgou o grampo.

O áudio revela Trump pedindo ao colega republicano e secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, que “encontre” votos suficientes na região para reverter a vitória de seu adversário, Joe Biden - que mais tarde foi declarado vencedor do pleito. Raffensperger responde afirmando que Trump estaria contando com teorias da conspiração e que a vitória de Biden na Geórgia por 11.779 votos de diferença foi justa e precisa.

“Cada um de nós fez um juramento para apoiar e defender a Constituição contra todos os inimigos, estrangeiros ou domésticos. Não juramos isso a um indivíduo ou a um partido”, dizem os ex-secretários na carta. Eles também afirmam que interferência militar nas eleições poderia levar a um “território perigoso, ilegal e inconstitucional”.

“Nossas eleições ocorreram. Recontagens de votos e auditorias foram realizadas. Questionamentos apropriados foram resolvidos pelos tribunais. Os governadores certificaram os resultados. E o colégios eleitorais votaram. O tempo de questionar os resultados já passou”, diz outro trecho.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email