Lula e outras personalidades internacionais pedem Nobel da Paz para médicos cubanos

Lula e outras personalidades conhecidas internacionalmente assinaram uma campanha pela indicação dos médicos de Cuba ao prêmio Nobel da Paz, após o governo da ilha enviar 1,8 mil profissionais de saúde para dezenas de países em meio à pandemia

Médicos cubanos
Médicos cubanos (Foto: REUTERS/Daniele Mascolo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasil de Fato - A solidariedade dos médicos cubanos, mais uma vez, ganha destaque internacional. Em meio à pandemia do novo coronavírus, 1,8 mil profissionais de saúde foram enviados pelo governo da ilha para dezenas de países para ajudar a conter a disseminação do vírus.

Em resposta, a cada dia se fortalece uma campanha para que os médicos recebam o Prêmio Nobel da Paz em 2020, por meio de abaixo-assinado endossado por diversas organizações e personagens. 

Entre os nomes que assinam a campanha pela indicação está o ex-presidente Lula, a ex-presidenta Dilma Rousseff, Frei Betto, Leonardo Boff, Fernando Morais, os atores norte-americanos Danny Glover e Mark Ruffalo, o músico Chico Buarque, o sociólogo Emir Sader, João Pedro Stédile, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o linguista Noam Chomsky, a diretora Petra Costa, o ex-presidente do Equador, Rafael Correa e o Prêmio Nobel da Paz de 1980, Adolfo Perez Esquivel.

A iniciativa propõe o reconhecimento às brigadas médicas cubanas do Contingente Internacional de Médicos Especializados em Situações de Desastres e Graves Epidemias Henry Reeve, que hoje estão atendendo vítimas da covid-19 na Venezuela, Nicarágua, Suriname, Jamaica, Haiti, Itália, Espanha, entre outras nações. São 21 grupos espalhados em diversos continentes. Até o momento são 7.918 assinaturas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247