PF pede que Espanha compartilhe informações do celular de militar preso com 37 kg de cocaína em avião presidencial

Polícia Federal investiga a origem da droga, se houve participação de outras pessoas e eventual lavagem de dinheiro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal solicitou à polícia da Espanha o compartilhamento de informações existentes no celular do brasileiro Manoel Silva Rodrigues, seguundo sargento da Força Aérea Brasileira que foi preso com 37 kg de cocaína no avião da comitiva presidencial de Jair Bolsonaro em junho de 2019. 

Segundo informações do UOL, o pedido foi feito há dez dias pela Superintendência regional da PF em Brasília, que comanda o caso.

"A investigação tenta identificar se há participação de outras pessoas no tráfico, a origem da droga e a possível ocorrência de lavagem de dinheiro que seria realizada por Rodrigues ou outra pessoa ligada a ele", diz o portal. 

O segundo-sargento Rodrigues fazia parte de uma equipe que embarcou antes do presidente para o encontro do G-20 realizado no Japão. Ele não estava na mesma aeronave de Bolsonaro e foi preso com a droga durante escala em Sevilha, na Espanha.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247