Mundo

Portugal volta atrás e ignora inventário para devolver tesouros às ex-colônias, incluindo Brasil

"Não esteve e não está em causa nenhum processo ou programa de ações específicas com esse propósito", disse a pasta da Cultura do governo do primeiro-ministro, Luís Montenegro

Imagem Thumbnail
(Foto: Canva)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - Em novembro de 2022, o então ministro da Cultura português, Pedro Adão e Silva, anunciou que o país faria um inventário de tesouros sob seu poder para devolvê-los às ex-colônias, no entanto, Lisboa voltou atrás.

Na época, Adão e Silva prometeu criar um grupo de trabalho para elaborar a lista e sublinhou que seria um detalhado processo de levantamento realizado com ajuda de acadêmicos e diretores de museus.

Agora, a pasta da Cultura do governo do primeiro-ministro, Luís Montenegro (PSD), informou à coluna Portugal Giro do jornal O Globo que "o Ministério da Cultura não tem nada a acrescentar sobre este assunto".

Questionado pela mídia se o inventário de bens das ex-colônias estava em andamento ou foi interrompido, a pasta apenas enviou um comunicado no qual ressalta que "as relações do povo português com todos os povos dos Estados que foram antigas colônias de Portugal são verdadeiramente excelentes", ao mesmo tempo que relata diversas iniciativas portuguesas com esses países.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No entanto, não diz nada sobre o inventário para devolução dos tesouros e em um ponto sublinha que "não esteve e não está em causa nenhum processo ou programa de ações específicas com esse propósito".

A resposta sobre a iniciativa chega dias após o presidente Marcelo Rebelo de Sousa trazer à tona o debate em torno do pagamento dos custos da escravidão nas ex-colônias.

Montenegro ficou em silêncio depois da declaração do presidente e se limitou a declarar que "há um comunicado que diz tudo o que é a posição do governo" quando indagado sobre o assunto semana passada, relata a CNN Portugal.

Ontem (2), em visita oficial a Cabo Verde, ex-colônia de Portugal, Rebelo de Sousa voltou a defender a reparação e disse que "não podemos colocar travões [freios] a novos passos de cooperação".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na proposta feita pelo então governo socialista do ex-premiê António Costa, os tesouros a serem devolvidos seriam "obras de arte, bens culturais, objetos de culto e até restos mortais ou ossadas retiradas das suas comunidades originais".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO