Rússia diz que matou 50 generais ucranianos em ataque com mísseis

O Ministério da Defesa russo disse que mísseis Kalibr também foram usados ​​para destruir obuses M777 fornecidos pelo Ocidente e veículos blindados

www.brasil247.com - Presidente da Rússia, Vladimir Putin
Presidente da Rússia, Vladimir Putin (Foto: Reuters)


RT - Navios de guerra russos destruíram um centro de comando com mísseis de cruzeiro Kalibr, matando dezenas de oficiais ucranianos, disse o Ministério da Defesa russo neste domingo (19).

“Mais de 50 generais e oficiais das Forças Armadas ucranianas foram mortos”, disse o comunicado.

Segundo o ministério, o ataque ocorreu perto da aldeia de Shirokaya Dacha, na região de Dnepropetrovsk, na Ucrânia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os mísseis atingiram o complexo onde comandantes de várias unidades ucranianas se reuniram para uma reunião, disse o ministério.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministério acrescentou que mísseis Kalibr também foram usados ​​para destruir 10 obuses M777 e até 20 veículos blindados que foram recentemente entregues do Ocidente e foram armazenados dentro de um prédio de fábrica na cidade de Nikolayev, no sul.

O Estado-Maior Geral das Forças Armadas da Ucrânia informou no domingo que a artilharia ucraniana destruiu vários lançadores de foguetes múltiplos russos. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tanto a Rússia quanto a Ucrânia insistem que só atingiram alvos militares e se acusaram mutuamente de matar civis.

A Rússia atacou o estado vizinho no final de fevereiro, após o fracasso da Ucrânia em implementar os termos dos acordos de Minsk, assinados pela primeira vez em 2014, e o eventual reconhecimento por Moscou das repúblicas de Donbass de Donetsk e Lugansk. Os protocolos mediados pela Alemanha e pela França foram projetados para dar às regiões separatistas um status especial dentro do estado ucraniano.

Desde então, o Kremlin exigiu que a Ucrânia se declarasse oficialmente um país neutro que nunca se juntará ao bloco militar da Otan liderado pelos EUA. Kiev insiste que a ofensiva russa foi completamente espontânea e negou as alegações de que planejava retomar as duas repúblicas pela força.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email