Concerto para um glaciar do Ártico. Pianista Ludovico Einaudi toca sobre os gelos polares

Convidado pelo Greenpeace, o italiano Ludovico Einaudi, músico e compositor de fama mundial, estreou sua composição inédita “Elegy for the Arctic”, em uma performance sugestiva ao largo do glaciar Wahlenbergbreen, nas Ilhas Svalbard (Noruega), para a defesa do Ártico.

Convidado pelo Greenpeace, o italiano Ludovico Einaudi, músico e compositor de fama mundial, estreou sua composição inédita “Elegy for the Arctic”, em uma performance sugestiva ao largo do glaciar Wahlenbergbreen, nas Ilhas Svalbard (Noruega), para a defesa do Ártico.
Convidado pelo Greenpeace, o italiano Ludovico Einaudi, músico e compositor de fama mundial, estreou sua composição inédita “Elegy for the Arctic”, em uma performance sugestiva ao largo do glaciar Wahlenbergbreen, nas Ilhas Svalbard (Noruega), para a defesa do Ártico. (Foto: Luis Pellegrini)

 

 

 

Por: Equipe Oásis

Vídeo e fotos: Greenpeace

 

Ludovico Einaudi é um compositor prolífico, mas é raro o vermos se apresentando em público. Mais raro ainda é ver um músico tocando um grande piano de cauda ao largo de um importante glaciar na região do Ártico. Foi o que aconteceu, há poucas a centenas de quilômetros do Polo Norte. Ludovico Einaudi tocou uma sua composição inédita, Elegy for the Arctic, diante do imponente glaciar Wahlenbergbreen, nas ilhas Svalbard (Noruega), para a defesa do Ártico.

Einaudi chegou à beira do glaciar a bordo do navio “Arctic Sunrise”, da ONG ambiental Greenpeace, unindo-se ao apelo assinado por quase 8 milhões de pessoas para pedir à comunidade internacional que subscreva o mais rápido possível um acordo que proteja o  Ártico das mudanças climáticas e de toda exploração insustentável.

 

 

“O Ártico não é um deserto, mas um lugar cheio de vida”, comentou Einaudi. “Pude ver com meus olhos a pureza e a fragilidade dessa região maravilhosa. E interpretar uma minha composição inspirada pela beleza do Ártico e pelas ameaças que pairam sobre ele sobretudo por causa do aquecimento global. Devemos compreender a importância do Ártico  para protege-lo antes que seja tarde demais”.

O incrível “concerto” aconteceu na véspera de uma importante reunião da OSPAR, a comissão internacional para a conservação do Atlântico norte-orient. Essa reunião, acontece nestes dias, pode decidir a instituição de uma área protegida de mais de 226 mil quilômetros quadrados nas águas internacionais do Mar Glacial Ártico. No momento o mar menos protegido do mundo. Trata-se de uma área com uma extensão análoga à da Grã-Bretanha,

 

Vídeo: Elegy for the Arctic (Elegia para o Ártico) – Ao vivo, gravado pelo Greenpeace

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247