No espaço sideral. Voo à nebulosa de Orion, em luz visível

Desde seu lançamento, em 1990, o telescópio espacial Hubble nos deslumbrou com imagens nunca antes vistas das maravilhas que existem nas profundezas do espaço cósmico. Este vídeo, com imagens da nebulosa de Orion, é poesia pura. Ainda mais com o seu fundo musical, o larghetto da Serenata para Cordas de Dvorak. Na abertura, imagem da Nebulosa de Orion produzida pelo Hubble. Para ser visto e ouvido em tela cheia.

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tecnologia: Hubble Space Telescope

Crédito: NASA, ESA

Música de fundo: Serenata para cordas Op22, larghetto em Mi maior, de Dvorak, apresentada pela Orquestra de Câmara do Advento, EUA.

Esta visualização explora a nebulosa de Orion usando luz visível e luz infravermelha. A sequência começa com uma visão de campo amplo do céu, mostrando o plano de nossa galáxia da Via Láctea, depois diminui o zoom para a escala da nebulosa de Orion. A observação da luz visível (do Telescópio Espacial Hubble) e a observação da luz infravermelha (do Telescópio Espacial Spitzer) são comparadas primeiro em imagens bidimensionais e depois em modelos tridimensionais.

À medida que a câmera voa para a região de formação de estrelas, a sequência se desvanece entre as vistas visível e infravermelha. A brilhante paisagem gasosa foi iluminada e esculpida pela radiação de alta energia e fortes ventos estelares das estrelas quentes e massivas do aglomerado central. As observações infravermelhas geralmente mostram gás de temperatura mais baixa em uma camada mais profunda da nebulosa que se estende muito além da imagem visível. Além disso, o infravermelho apresenta muitas estrelas fracas que brilham principalmente em comprimentos de onda mais longos. As observações visíveis de alta resolução mostram detalhes mais refinados, incluindo os choques de arco finos e adereços em forma de girino. Dessa maneira, o filme ilustra as características contrastantes descobertas pela astronomia com vários comprimentos de onda.

Vídeo:

Compartilhe isso:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247