O que um conflito entre Estados Unidos e o Irã representaria para o mundo?

Foi no passado dia 5 de janeiro de 2020 que um dos principais líderes do atual regime do Irã foi assassinado em território iraquiano, depois de ordens do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Mesmo justificando sua ordem por se tratar, segundo Trump, um terrorista que já matou um elevado número de iraquianos e que planejava ataques contra bases norte-americanas, os Estados Unidos saberiam sempre que existiria uma resposta por parte do Irã.

Essa resposta foi dada pelo Irã passados poucos dias, levantando novamente questões de como o mundo iria sofrer, caso uma nova guerra entre países se iniciasse.

A escalada de tensão entre os dois países vai aumentar?

Quer tenha sido planejado ou não, a verdade é que o Irã respondeu aos EUA com o bombardeamento de duas bases norte-americanas no Iraque, mas sem ter causado uma única vítima mortal. Será que o único objetivo seria deixar um alerta tímido a Donald Trump?

A verdade é que Trump, que tinha ameaçado o Irã que, caso acontecesse algo, iria destruir 52 locais importantes e históricos no país, “aproveitou” essa mesma resposta tímida do Irã para não escalar mais a tensão entre os dois países. 

Indo também de encontro com os pedidos feitos por países como a França e o Reino Unidos, bem como organizações como a ONU e NATO, que pediam que existisse compreensão e um retrocesso claro nessa escalada de tensão.

Donald Trump não esqueceu a palavra “paz” no seu discurso à nação

Após ter decidido que o melhor seria reagir no dia seguinte aos bombardeamentos, em um claro discurso rígido, mas com o intuito de paz entre os dois países, Donald Trump garantiu que, enquanto ele for Presidente dos Estados Unidos, jamais o Irã vai voltar a ter em sua posse armas nucleares.

Em um discurso que não durou mais do que dez minutos, Donald Trump, que vai a eleições no próximo mês de novembro de 2020, apelou a outros países mundiais, como a Rússia, a França, Alemanha e o Reino Unidos, que se unissem finalmente forças para resolverem, de uma vez por todas, o problema que se criou no Médio Oriente.

Como a economia reagiu a essa escalada de tensão entre EUA e o Irã

Se existe algo que os investidores não gostam, é de quando existe riscos e muita incerteza ao percurso natural da economia. Por isso mesmo, passados alguns minutos da confirmação dos bombardeamentos, todos os mercados mundiais desceram mais de 2%.

Na verdade, desde a confirmação desses dois ataques do Irã às bases militares americanas, até ao final do discurso de Donald Trump, os mercados oscilaram em mais de 4%, respondendo de uma forma muito positiva às palavras moderadas do Presidente dos Estados Unidos.

Quem pode ter adorado toda essa incerteza e flutuação dos mercados foram os traders, que souberam trabalhar muito bem com os vários momentos dessa tensão entre os dois países. Vale a pena realçar que, plataformas como a conta demo metatrader 5, permitem que os traders brasileiros possam negociar e comprar nos maiores mercados mundiais, com baixos custos e comissões.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247