Viver para sempre. Novos meios para burlar a morte

O homem sonha com a imortalidade desde que existe como ser pensante na face deste planeta Terra. Nossa imaginação há milênios tenta descobrir meios para burlar a morte. Lembram-se de Ponce de Leon que passou a vida em busca da Fonte da Juventude? Hoje, buscamos essa mesma fonte. Não mais escondida nos lugares mais recônditos do planeta, mas sim na engenhosidade da mente humana.

O homem sonha com a imortalidade desde que existe como ser pensante na face deste planeta Terra. Nossa imaginação há milênios tenta descobrir meios para burlar a morte. Lembram-se de Ponce de Leon que passou a vida em busca da Fonte da Juventude? Hoje, buscamos essa mesma fonte. Não mais escondida nos lugares mais recônditos do planeta, mas sim na engenhosidade da mente humana.
O homem sonha com a imortalidade desde que existe como ser pensante na face deste planeta Terra. Nossa imaginação há milênios tenta descobrir meios para burlar a morte. Lembram-se de Ponce de Leon que passou a vida em busca da Fonte da Juventude? Hoje, buscamos essa mesma fonte. Não mais escondida nos lugares mais recônditos do planeta, mas sim na engenhosidade da mente humana. (Foto: Luis Pellegrini)

 

Por: Luis Pellegrini

Já há quem afirme que em 20 anos o avanço da tecnologia nos permitirá viver para sempre. Um deles é o diretor de engenharia do Google, Ray Kurzweil. Ele acredita que em breve será possível “reprogramar” células para se recuperarem de doenças e até mesmo gerar tecido humano em impressoras 3D.

 

 

“A expectativa de vida mil anos atrás era de 20 anos. Nós dobramos esse número em apenas 200 anos. Esse processo vai entrar em alta velocidade nos próximos dez ou 20 anos, e provavelmente em menos de 15 anos estaremos no ponto de inflexão em que iremos adicionar mais tempo de vida por causa do progresso científico”, disse o diretor. “Iremos observar um tremendo avanço na medicina.”

Kurzweil citou a ideia de usar impressoras 3D com células-tronco para criar tecido humano. Segundo ele, vendo a biologia como um software e reprogramando as células para tratar doenças, os humanos já fizeram grandes avanços na medicina: “Já existem terapias fantásticas para curar problemas de coração, câncer e todo tipo de doença neurológica baseadas na ideia de reprogramação de software. Essas tecnologias serão mil vezes mais potentes que eram dez anos atrás e um milhão de vezes mais em 20 anos.

 

 

O chefe de engenharia do Google não é o único a esperar que a tecnologia, de alguma forma, traga a imortalidade para os seres humanos. Na semana passada, o multimilionário russo Dmitry Itskov apresentou a chamada Iniciativa 2045, que prevê a produção em massa de avatares de baixo custo e aparência humana nos quais seria possível carregar o conteúdo de um cérebro humano, incluindo todos os detalhes específicos de consciência e de personalidade.

Tecnologias da imortalidade

Aqui está uma vista d’olhos sobre diferentes modos pensados pelos cientistas que, na atualidade, procuram estender a vida humana para além de qualquer limite imaginável:

1 – Por na nuvem – Esta é, provavelmente, a solução mais extrema para o problema da imortalidade: Simplesmente “baixar” (download) nossas mentes ne memória de veículos robóticos. O “Projeto Avatar”, parte da Iniciativa 2045, já planeja transferir consciência humana em substratos não biológicos até a metade deste século 21. Envelhecer, então, será coisa do passado. Mas… como ficará a nossa “humanidade”?

 


2 – Trocando o corpo velho por um novo – As tecnologias da clonagem e das células tronco – ambas em rápida evolução no momento – podem nos levar a criar e desenvolver órgãos vitais de modo a poder substituir um órgão velho, desgastado e doente por um outro novinho em folha. E não apenas órgãos, mas partes do corpo inteiras. Por exemplo, cientistas do Wake Forest Institute for Regenerative Medicine já criaram os primeiros órgãos humanos funcionais desenvolvidos em laboratório e que estão prontos para serem implantados em pacientes humanos. Algum dia no futuro é provável que possamos clonar corpos inteiros, e simplesmente transplantar nossos cérebros para esses modelos novos.

3 – Tomando pílulas – Alguns fármacos, como as metforminas, atualmente usadas no tratamento da diabete, poderiam estender o alcance da vida humana em até 50%. Empresas farmacêuticas como a Gero estão desenvolvendo novas pílulas antienvelhecimento compostas pelos assim chamados “gero-protetores” (substâncias como a carnosina, a rapamicina e a metformina) para preservar a juventude dos tecidos até uma idade muito avançada.

 


4 – Tornando-se uno com as máquinas – Uma solução para o problema da longevidade poderia ser a criação de híbridos homem-máquina, os “cyborgs”. Empresas como a Syncardia desenvolveram corações artificiais que podem manter pacientes vivos por períodos que alcançam os quatro anos.

5 – O importante é ser pequeno – O Center for Nanotechnology in Society tem como alvo principal de seu trabalho desenvolver a habilidade de reparar órgãos e tecidos vivos que estão em processo de envelhecimento e decadência. Já se vislumbram os dias em que máquinas minúsculas percorrerão nossa corrente sanguínea, limpando e eliminando detritos metabólicos, removendo placas, e combatendo os efeitos patológicos do envelhecimento.

6 – Criando um ser humano melhorado – Alguns cientistas, no entanto, acham que a melhor solução é simplesmente redesenhar o organismo humano a nível genético. Empresas como Human Longevity, Inc. e a Calico estão sequenciando o genoma humano na tentativa de descobrir as causas genéticas do envelhecimento. Quando as encontrarem, será bem mais fácil eliminá-las através das técnicas de edição genética.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247