Antes de ser preso, Roberto Jefferson chamou Moraes de “cachorro”

"Cachorro do STF", disparou o bolsonarista em seu último tuíte antes de ser preso na manhã desta sexta-feira (13) por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do STF

www.brasil247.com -
(Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-deputado bolsonarista e presidente do PTB, Roberto Jefferson, atacou o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes e o chamou de "cachorro do STF" em seu último tuíte antes de ser preso na manhã desta sexta-feira (13).

"Xandão, maridão de dona Vivi, Cachorro do STF, decretou minha prisão por crime de milícia digital", começou o ex-deputado em seu Twitter, como informou reportagem do portal UOL. 

E continuou: "Ele [Moraes] está repetindo os mesmos atos do Supremo da Venezuela, prendendo os Conservadores para entronizar os comunistas. Deus. Pátria. Família. Vida. Liberdade".

PUBLICIDADE

O bolsonarista teve suas contas nas redes sociais bloqueadas por determinação do STF. 

Antes da prisão ele também publicou um vídeo em que aparecem os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffolli, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Alexandre de Moraes, que decidiu pela ordem de prisão. Além das imagens dos magistrados, há fotos de um protesto e do próprio Jefferson, junto à data da próxima manifestação bolsonarista a favor do voto impresso, 7 de setembro.

Ao fundo, toca a música "Urubu com chicória", do cantor paraense Pinduca, conhecido pelas canções no ritmo do carimbó.

PUBLICIDADE

Saiba mais 

 A Polícia Federal foi às ruas na manhã desta sexta-feira (13) e prendeu o ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. A autorização da prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O mandado é de prisão preventiva (que não tem prazo estipulado para acabar).

A ordem ocorre dentro do chamado inquérito da milícia digital, que investiga a organização e o funcionamento de um grupo voltado a ataques à democracia aberto em julho por decisão do ministro.

PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista ao nosso boletim sobre o tema:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email