Após voto de Celso de Mello, Fux suspende julgamento sobre depoimento de Bolsonaro

O STF julga recurso em que Jair Bolsonaro pede para depor por escrito no inquérito que apura se ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal

Luiz Fux
Luiz Fux (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do STF, ministro Luiz Fux, suspendeu no fim da tarde desta quinta-feira (8), após voto do ministro Celso de Mello, o julgamento que definirá se Jair Bolsonaro pode, ou não, prestar depoimento à Polícia Federal por escrito no inquérito que figura como investigado. Bolsonaro é acusado de tentar interferir politicamente na Polícai Federal (PF). O ministro Fux não informou quando o julgamento será retomado.

Na semana passada, logo após retornar da licença médica, Celso de Mello revogou decisão do colega Marco Aurélio Mello, relator interino do caso, que havia agendado, para a sexta-feira passada, o início de um julgamento pelo plenário virtual sobre o formato do depoimento de Bolsonaro.

A AGU alega que Bolsonaro tem direito a depor por escrito à luz de um precedente do próprio STF que envolveu o então presidente Michel Temer. Celso de Mello afirmou em seu voto, porém, que o Supremo nunca deu precedente no sentido do reivindicado pela AGU.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247