HOME > Poder

Bolsonaro desafia a Justiça e afirma que 'não vai recuar' diante de investigações da PF por roubo de joias

Em evento conservador, ex-presidente, inelegível até 2030, participou de evento conservador em Balneário Camboriú; esta semana, ele foi indiciado por suposto desvio de joias

Jair Bolsonaro e joias em site de leilão (Foto: Reuters | Reprodução)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Durante a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) Brasil em Balneário Camboriú, o ex-presidente Jair Bolsonaro declarou que não pretende recuar perante as investigações da Polícia Federal contra ele. Inelegível por oito anos, Bolsonaro foi recentemente indiciado por suposto desvio de joias do acervo presidencial.

Bolsonaro encerrou o primeiro dia do evento reafirmando sua confiança de que "as coisas vão mudar". Ele mencionou as recentes mudanças no TSE, incluindo a substituição de Alexandre de Moraes por André Mendonça na presidência. Bolsonaro aproveitou a oportunidade para falar sobre o indiciamento no inquérito que investiga o desvio de joias do acervo presidencial, no qual é acusado de peculato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Referindo-se aos eventos de 8 de janeiro de 2023, Bolsonaro disse que estava fora do país na época e afirmou que "pressentia que algo de errado estava por vir". Ele desafiou a "grande mídia" a sabatiná-lo ao vivo sobre qualquer assunto, incluindo os recentes escândalos.

"Imaginem vocês se no dia 30 de dezembro de 2022 eu não tivesse saído do Brasil? Com o feriado de 8 de janeiro, quando seria uma hora dessas? Não sabia que ia acontecer, mas pressentia que algo de errado estava por vir”, finalizou.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados