Líderes do PT questionam no TCU gastos de Bolsonaro no cartão corporativo com motociatas

Parlamentares pedem que Bolsonaro devolva integralmente valor utilizado em dinheiro público para financiar motociatas, que tinham caráter "pessoal, sem qualquer interesse público"

www.brasil247.com - Reginaldo Lopes, Zeca Dirceu e Jair Bolsonaro
Reginaldo Lopes, Zeca Dirceu e Jair Bolsonaro (Foto: Bruno Spada/Câmara dos Deputados | Clauber Cleber Caetano/PR | Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)


Por Guilherme Paladino, do 247 - Os líderes da bancada do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (atual líder) e Zeca Dirceu (novo líder eleito), entraram com uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) contra Jair Bolsonaro (PL) pelos exorbitantes gastos com motociatas no cartão corporativo da presidência da República durante seu mandato.

No documento, os parlamentares pedem que Bolsonaro devolva integralmente o valor utilizado em dinheiro público para financiar as motociatas - que custaram cerca de R$ 100 mil por evento, de acordo com o jornal Estadão -, pois tais manifestações possuíam caráter "indisputavelmente pessoal, sem qualquer interesse público". 

>>> Combustível usado em motociatas de Bolsonaro foi pago com dinheiro do contribuinte

O pedido também alega que, ao utilizar o cartão corporativo para promover tais eventos de interesse pessoal, o ex-presidente feriu os princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade, os quais todos os administradores públicos precisam respeitar, de acordo com a Constituição Federal.

"Nessa perspectiva, é a presente denúncia para suscitar desse Tribunal de Contas da União a adoção das providências administrativas que entender pertinentes para apurar os fatos aqui relatados, principalmente em relação às irregularidades dos gastos perpetrados com os passeios de moto apelidados de “motociatas” e ocorridos ao longo de todo o mandato presidencial e, ao final, se for o caso, promover as responsabilizações devidas", conclui a representação.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247