Rodrigo Maia cobra demissão de secretário nazista do governo Bolsonaro

A escalada nazifascista do governo brasileiro foi duramente condenada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que cobrou a demissão imediata do secretário Roberto Alvim; simpatizante do nazismo, Alvim plagiou um discurso de Joseph Goebbels, ao anunciar uma nova política de Cultura no Brasil; "passou de todos os limites", disse Maia

Rodrigo Maia e Roberto Alvim
Rodrigo Maia e Roberto Alvim (Foto: ABr | Sec. da Cultura)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247  - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, usou suas redes sociais nesta sexta-feira para condenar a  fala do secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, que gravou um vídeo fazendo apologia ao nazismo “O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”, defendeu Maia. 

Entenda: 

 O secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, copiou a proposta nazista ao propor uma nova arte para o Brasil. Reproduzindo uma fala de Joseph Goebbels, ideólogo da propaganda nazista, ele propôs uma nova arte para o Brasil. "A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", disse ele.

Veja: 


Na manhã desta sexta-feira (17). Leonardo Attuch apresentou na TV 247 um vídeo com a primeira avaliação sobre a retórica de Alvim. Assista:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247