Moraes nega pedido da PGR de arquivamento de inquérito contra Bolsonaro por vazar dados sigilosos da PF

Chefe do Executivo havia revelado informações sigilosas sobre investigação da PF acerca de um ataque hacker ao TSE em 2018 para descredibilizar urnas eletrônicas

www.brasil247.com -
(Foto: STF)


247 - O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido da vice-procuradora geral da República, Lindôra Araújo, para arquivar o inquérito contra Jair Bolsonaro (PL) relacionado a um suposto vazamento de dados sigilosos da Polícia Federal (PF) em 2021. A informação é do portal CNN Brasil.

A investigação sobre o vazamento teve início após Bolsonaro conceder uma entrevista, em 4 de agosto de 2021, onde fez uso das informações sigilosas de um inquérito da PF sobre um ataque hacker ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018. O chefe do Executivo levantou esse caso para, mais uma vez, fomentar uma narrativa golpista de ataque às urnas eletrônicas.

Recentemente, a vice-PGR havia pedido para arquivar o caso, mas, agora, com a decisão de Moraes, as investigações contra Bolsonaro seguem de pé.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email