PCdoB não vai trocar de nome, nem tirar foice e martelo da logomarca

A líder estudantil Carina Vitral negou a história que circulava nas redes sociais e que fez o nome do partido figurar entre os temas mais comentados do Twitter. De acordo com o jornalista William De Lucca, do 247, ela afirmou que o chamado "Movimento 65" será uma campanha de filiação e não uma mudança na identidade visual da sigla

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ativista Carina Vitral, ex-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), negou que o PCdoB mudará de nome. A fala dela foi reproduzida pelo jornalista William De Lucca, depois que começou a circular informação de que o partido pretendia tirar o "comunista" do nome e tirar de sua imagem a foice e o martelo, símbolo comunista.

"Pessoal, olha a informação que vem de dentro: a @carinavitral me explicou que o Movimento 65 vai ser uma CAMPANHA DE FILIAÇÃO, e não uma mudança na identidade visual do Partido. Os materiais vão trazer, inclusive, logo e nome da legenda. Faz muito mais sentido!", postou De Lucca.

Depois a própria Carina Vitral reafirmou a negativa: "O @PCdoB_Oficial não vai mudar de nome, nem de símbolo, muito menos de programa. O movimento 65 é uma campanha pra fortalecer o partido, é um convite a todos e todas que tiverem compromisso com a democracia pra se filiarem e se candidatarem pelo partido".

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também rechaçou a informação: "não procede essa informação [de que o partido mudaria de nome]. Continua PCdoB, continua com seu símbolo, com sua legenda, com sua cor. Verde e amarelo sempre utilizamos, porque a gente não esconde a bandeira do Brasil. Mas não existe esse movimento de negação que estão comentando".

De acordo com informações que haviam sido publicadas pelo site Metrópoles, o PCdoB passaria a adotar a expressão "Movimento 65", em referênci ao nome da legenda, que pretende lançar o governador do Maranhão, Flávio Dino, como candidato a presidente da República em 2022. A sigla encobriria as palavras "partido” e “comunista".

Ainda segundo a matéria, as cores verde e amarelo passariam a ser predominantes no partido, ao invés da cor vermelha. Também sairiam a "foice e o martelo", símbolo da luta das classes trabalhadoras urbana (martelo) e rural (foice).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247