PF diz a Celso de Mello que precisa ouvir Bolsonaro 'nos próximos dias' sobre tentativa de interferência na instituição

Delegada que conduz o inquérito criado a partir da denúncia de Sérgio Moro afirmou ao decano do STF, relator do caso, que as investigações 'se encontram em estágio avançado'

(Foto: STF | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal informou ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, que estão avançadas as investigações sobre a tentativa de interferência de Jair Bolsonaro na autonomia da instituição, denunciada pelo ex-ministro Sérgio Moro ao pedir demissão. 

Em ofício ao decano do STF, relator do inquérito, a delegada Christiane Correa Machado afirma que as investigações estão avançadas.

"Informo a Vossa Excelência que as investigações se encontram em estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva do Senhor Jair Bolsonaro, Presidente da República", diz o texto do ofício, divulgado pela jornalista Camila Bomfim, da Globonews.

A investigação foi autorizada pelo STF em 27 de abril, três dias após o então ministro da Justiça, Sergio Moro, ter anunciado a demissão do cargo. Na ocasião, Moro disse que Bolsonaro interferiu na PF ao demitir o então diretor-geral da instituição, Maurício Valeixo. Bolsonaro nega a acusação. Horas antes da reunião ministerial do dia 22 de abril, Bolsonaro escreveu: “Moro, o Valeixo sai nessa semana. Isto está decidido. Você pode dizer apenas a forma. A pedido ou ex ofício".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247