Celso de Mello prorroga inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF

O prorrogamento foi pedido pela delegada da PF que preside o inquérito, Christiane Correa Machado, e teve aval do procurador-geral da República, Augusto Aras

Celso de Mello e Jair Bolsonaro
Celso de Mello e Jair Bolsonaro (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF | Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, aceitou o pedido para prorrogar por 30 dias o inquérito que apura a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF). O prorrogamento foi pedido pela delegada da PF que preside o inquérito, Christiane Correa Machado, e teve aval do procurador-geral da República, Augusto Aras.

“Defiro o pedido de prorrogação de prazo formulado pela Excelentíssima Senhora Delegada de Polícia Federal que preside este Inquérito, Dra. CHRISTIANE CORREA MACHADO, consideradas, de um lado, as fundamentadas razões por ela apresentadas (Petição nº 36.479/2020) e tendo presente, de outro, a expressa concordância manifestada pela douta Procuradoria-Geral da República (Petição nº 39.493/2020). Prazo: 30 (trinta) dias”, despachou o ministro.

A interferência de Bolsonaro na PF foi denunciada pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que deixou o governo acusando seu então chefe de querer mudar o comando do órgão federal para blindar seus aliados e familiares.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email