PGR afirma não ter sido consultada por Moraes sobre operação contra empresários bolsonaristas

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Ceará

www.brasil247.com - Alexandre de Moraes e Augusto Aras
Alexandre de Moraes e Augusto Aras (Foto: Nelson Jr./SCO/STF | Bruno Batista/VPR)


Carta Capital - A Procuradoria-Geral da República alega não ter sido consultada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, sobre a operação deflagrada nesta terça-feira 23 contra empresários bolsonaristas. O órgão afirmou à CartaCapital não ter recebido do magistrado qualquer pedido de manifestação sobre os argumentos apresentados pela Polícia Federal para justificar as buscas e apreensões.

Foram alvos da operação os empresários Luciano Hang (Havan), Meyer Nigri (Tecnisa), Afrânio Barreira Filho (Coco Bambu), Ivan Wrobel (W3 Engenharia), José Isaac Peres (Multiplan), José Koury, Luiz André Tissot (grupo Sierra) e Marco Aurélio Raymundo (Mormaii).

Leia a íntegra no site da Carta Capital.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email