Procuradores reagem a especulação do nome de Aras ao STF e temem desgaste do MPF

A maior causa de desconforto no MPF é a relação mantido por Aras com Bolsonaro, no momento em que ele é responsável por investigações que atingem o Palácio do Planalto

Jair Bolsonaro cochicha com procurador-geral da República, Augusto Aras
Jair Bolsonaro cochicha com procurador-geral da República, Augusto Aras (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Todos os setores do Ministério Público Federal (MPF) reagiram negativamente à fala de Jair Bolsonaro de que o procurador-geral da República, Augusto Aras, é forte cotado para a terceira vaga como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Procuradores e subprocuradores ouvidos na reportagem do portal G1 disseram temer que a ação de Bolsonaro desgaste a imagem da instituição, que deveria ser desvinculada dos três poderes. 

“Essa fala do Bolsonaro, oferecendo a vaga ao Aras, é algo de inacreditável. Enfraquece muito a PGR e coloca sob suspeição as investigações que podem atingir o presidente. Aras deveria ficar distante dessa relação política”, criticou um experiente subprocurador da República.

A maior causa de desconforto é a relação mantido por Aras com Bolsonaro, no momento em que ele é responsável por investigações que atingem o Palácio do Planalto. 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) também pediu novas diligências contra aliados de Jair Bolsonaro no inquérito do STF que investiga manifestações pró-golpe. As investigações ocorrem em meio às críticas crescentes de Bolsonaro e aliados contra o Supremo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247