Reforma que causou debandada no Ministério da Economia poderia prejudicar reeleição, segundo Bolsonaro

“Essa reforma administrativa a gente deixa para o primeiro ano do segundo mandato, senão vai atrapalhar a reeleição”, disse Bolsonaro no início do ano

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O adiamento pelo governo federal do envio da reforma administrativa, que afeta profundamente os servidores públicos, foi o principal foco de debandada de secretários do Ministério da Economia. Paulo Uebel, que era responsável pela Desburocratização do ministro Paulo Guedes, saiu insatisfeito com a dificuldade de fazer o projeto andar.

Segundo, o jornal O Globo, Jair Bolsonaro abriu, por enquanto da proposta, por ela ser muito impopular podendo prejudicar sua reeleição. 

“Numa conversa com ministros no início deste ano, Bolsonaro abriu o jogo e apontou a reforma pretendida por Uebel como uma barreira no caminho de sua sonhada reeleição”, afirma o artigo. Bolsonaro teria dito: “essa reforma administrativa a gente deixa para o primeiro ano do segundo mandato, senão vai atrapalhar a reeleição”.

Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira (11) ao ministro da Economia. A pasta se desfaz, seguindo as recentes saídas de Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, Caio Megale, da diretoria de programas da Secretaria Especial da Fazenda, e Rubem Novaes, do Banco do Brasil.

As baixas mais recentes na equipe econômica abalaram o ministro Paulo Guedes, mas não a ponto de fazer com que ele deixe o governo

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email