Acordo na Câmara retira "distritão" de votação, mas coligações podem voltar

Após acordo feito por líderes dos partidos na Câmara, a relatora da PEC, deputada Renata Abreu, manteria o sistema proporcional de votação e manteria no texto da PEC o retorno das coligações entre partidos, que foram extintas em 2020

Câmara
Câmara (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 com Agência Câmara - Líderes de partidos na Câmara dos Deputados entraram em acordo para retirar do texto da PEC da Reforma Eleitoral a mudança do formato das eleições para o “distritão”.

Por esse sistema, seriam eleitos aqueles com maior número de votos, em um sistema majoritário. Atualmente, a eleição é proporcional, ou seja, leva em conta a votação do partido ou coligação na distribuição das cadeiras.

Pelo acordo que foi feito, a relatora da PEC, deputada Renata Abreu (Podemos), manteria o sistema proporcional de votação e manteria no texto da PEC o retorno das coligações entre partidos, que foram extintas em 2020.

PUBLICIDADE

Como esse ponto do distritão já está no texto da comissão especial, deverá haver um número menor de 308 votos a favor desse trecho para retirá-lo.

Negociação

PUBLICIDADE

O líder da oposição, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), disse que o “distritão” é o “pior sistema eleitoral” e, por isso, os deputados estariam dispostos a admitir a volta das coligações nas eleições proporcionais. “Se esse for o preço para derrotarmos o 'distritão', vamos defender a volta das coligações. O objetivo é chegar a um acordo para evitar um mal maior”, disse.

Para o líder da Minoria, deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ), a volta das coligações é uma mediação e um “instrumento de redução de danos”. “É um acordo para que a gente possa fortalecer a democracia e evitar que hajam 513 partidos aqui dentro”, disse.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email