Aras arquiva representação contra Flávio Bolsonaro, que faltou em acareação com Paulo Marinho

O empresário Paulo Marinho acusa Flávio Bolsonaro de ter se beneficiado de um vazamento da Operação Furna da Onça, que mostrou movimentações econômicas “atípicas” de seu ex-assessor Fabrício Queiroz

Augusto Aras e Flávio Bolsonaro
Augusto Aras e Flávio Bolsonaro (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Procuradoria-Geral da República (PGR), chefiada por Augusto Aras, arquivou uma representação contra o senador Flávio Bolsonaro pelo crime de desobediência por ter faltado a uma acareação com o empresário Paulo Marinho.

O empresário acusa Flávio de ter se beneficiado de um vazamento da Operação Furna da Onça, que mostrou movimentações econômicas “atípicas” de seu ex-assessor Fabrício Queiroz - no caso da “rachadinha” da Alerj.

A acareação estava marcada para setembro. Na ocasião, Flávio alegou que tinha viagem oficial ao Amazonas e pediu remarcação da data. O senador apareceu em programa com o comentarista bolsonarista Sikêra Jr. cantando uma música contra usuários da maconha.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247