Barroso após ataques de Bolsonaro: 'sempre haverá maus perdedores'

"Mentir precisa voltar a ser errado de novo", complementou o ministro do STF

www.brasil247.com - Luís Roberto Barroso
Luís Roberto Barroso (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)


247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso criticou, nesta terça-feira (2), as acusações sem provas feitas por Jair Bolsonaro (PL), de que o magistrado trabalhou "pessoalmente" para deputados federais não aprovarem o projeto do voto impresso. 

"Mentir precisa voltar a ser errado de novo. Compareci à Câmara dos Deputados, como presidente do TSE, para debater o voto impresso, atendendo a três convites oficiais. E foi a própria Câmara que derrotou a proposta de retrocesso. Mas sempre haverá maus perdedores", escreveu Barroso no Twitter.

Bolsonaro critica o Poder Judiciário com o objetivo de passar à população a mensagem de que as instituições atrapalham o governo. Sem provas, ele acusa o sistema eleitoral brasileiro de não ter segurança e defende a atuação das Forças Armadas na apuração do resultado das eleições. Parlamentares da oposição no Congresso Nacional denunciam tentativa de golpe se ele for derrotado em outubro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email