Empresário diz à PF que pastor Arilton Moura pediu R$ 100 mil como 'colaboração'

O empresário José Brito, de Piracicaba (SP), afirmou que teve uma reunião com o ex-ministro Milton Ribeiro após ter conversado com o ex-assessor do MEC Luciano Musse

www.brasil247.com - Arilton Moura e o MEC
Arilton Moura e o MEC (Foto: ABr | Reprodução)


247 - O empresário José Brito, de Piracicaba (SP), disse à Polícia Federal que  o pastor Arilton Moura pediu R$ 100 mil a ele em troca da realização de um evento da pasta no interior de São Paulo. De acordo com o portal G1, Brito afirmou que conseguiu uma reunião com o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro após ter conversado com o ex-gerente da Secretaria-Executiva da pasta Luciano Musse, em um hotel. A PF investiga um esquema de tráfico de influência e corrupção no Ministério da Educação (MEC).

Arilton Moura é um dos pastores presos em operação da PF nesta quarta (22). O outro religioso detido foi Gilmar dos Santos. Musse e Ribeiro também foram presos na operação da quarta. 

A Justiça autorizou a quebra dos sigilos bancários de Ribeiro, de sua esposa, Myrian Pinheiro Ribeiro, e da filha e do genro do pastor Arilton Moura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério Público Federal (MPF) também informou nesta quinta-feira (23) que o ex-assessor do MEC Luciano de Freitas Musse recebeu R$ 20 mil a pedido do pastor Arilton Moura, para intermediar um encontro de Ribeiro com prefeitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A PF iniciou as investigações após Ribeiro afirmar no semestre passado que, a pedido de Bolsonaro, liberava dinheiro do MEC por indicação de dois pastores, Arilton Moura e Gilmar Santos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email