Investigação conclui que Filipe Martins fez sim gesto racista no Senado

O relatório final da investigação foi entregue nesta terça-feira ao Ministério Público Federal, que decidirá se denuncia o assessor de Jair Bolsonaro ou se opina pelo arquivamento do caso

Filipe Martins, assessor para assuntos internacionais da presidência da República
Filipe Martins, assessor para assuntos internacionais da presidência da República (Foto: Reprodução (TV Senado))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal (MPF) recebeu nesta terça-feira (4), segundo a Folha de S. Paulo, relatório final da investigação sobre o gesto feito pelo assessor para assuntos internacionais da Presidência Filipe Martins durante sessão no Senado Federal.

Martins foi indiciado pela Polícia do Senado, que concluiu que o gesto com as mãos feito pelo auxiliar de Jair Bolsonaro em 24 de março teve sim conotação racista.

O MPF terá agora de decidir se denuncia Filipe Martins ou se orienta pelo arquivamento do caso.

O assessor de Bolsonaro foi indiciado com base no artigo 20 da lei 7.716/1989, por "praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional". A pena prevista é de reclusão de um a três anos e multa.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email