Kajuru: ‘Nunca mais falo com ele, a relação com Bolsonaro está rompida’

"Nunca mais falo com ele, está rompida a relação", afirmou o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) após divulgar uma conversa em que Jair Bolsonaro revelou a intenção de mudar os rumos da CPI da Pandemia

Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO)
Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) (Foto: Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após divulgar uma conversa em que Jair Bolsonaro revelou a intenção de interferir nos rumos da CPI da Pandemia, o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) afirmou que rompeu o relação com ele. "Nunca mais falo com ele, está rompida a relação. A relação que era boa, cordial e respeitosa, acabou. Eu não guardo rancor", disse. "Mas a relação está rompida", acrescentou o parlamentar em entrevista à rádio Jovem Pan

"No momento claquete, com aquele pessoal que fala 'mito', que fala 'eu te amo', ele resolveu me culpar porque alguém chamou sua atenção. Se ele tivesse ficado puto comigo, poderia muito bem ter dado uma entrevista em algum momento do domingo, porque a imprensa está na porta do Palácio o dia todo. Ele poderia ter falado. Só falou às 10h de hoje porque alguém chamou sua atenção e disse 'culpe o Kajuru'. Só que eles está esquecendo que o Kajuru é preparado, tem 40 anos de imprensa, de jornalista. Eu gravo tudo, ofereço à Justiça o que ela quiser e precisar", acrescentou.

Questionado sobre por que telefonou e gravou a conversa, Kajuru respondeu: "Para defender a minha honra e a honra dos meus colegas senadores, desrespeitados por ele, colocados na mesma vala, chamados de canalhada. Eu liguei para ele, pedi para que ele avisasse, em uma futura entrevista, que eu havia ligado. Liguei porque estava levando porrada de bolsonaristas, da turma dele, como se eu tivesse sido contra incluir governadores e prefeitos na CPI". 

"Eu sempre defendi que a CPI deveria ser ampliada. Ela tinha que começar pelo governo federal, mas não podia ser só o governo federal. No final da conversa, ele me prometeu que daria uma entrevista dizendo que o Kajuru queria uma CPI completa e ampliada", continuou.

O senador disse que não se arrepende de ter divulgado a conversa. "Jamais. Em nenhum momento me arrependo. Eu tenho 40 anos de profissão. Meus amigos me apoiam abertamente. Um homem pode ser qualificado pela escolha de amigos e inimigos. Os amigos estão do meu lado", complementou.

Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro informou que ingressará com uma representação contra Kajuru no Conselho de ética do Senado. O parlamentar do Republicanos-RJ deverá alegar que Kajuru precisa ser punido por quebra de decoro parlamentar, por ter tornado pública uma conversa mantida com Jair Bolsonaro.

Na entrevista, o parlamentar do Cidadania-GO disse que seu risada sao saber da notícia. "Eu morri de rir.  Quem tem que ir ao Conselho de ética é ele. Eu nunca fui denunciado por crime nenhum. Ele tem que ter coragem de aceitar ir ao Conselho de Ética para explicar a denúncia contra ele", afirmou. 

"Nunca fui denunciado por corrupção, fui processado por opiniões políticas, por dirigentes de futebol e por criticar pessoas da televisão. Contra a minha honra nunca tive nada. Eu o convidei para ir junto comigo ao Conselho. [Espero] Que ele tenha coragem de ir se explicar sobre o que é denunciado", acrescentou.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email