Na Câmara, Braga Netto nega que houve ditadura em 1964: ‘foi um regime forte’ (vídeo)

“Não considero que tenha havido uma ditadura. Houve um regime forte, cometeram exceções dos dois lados, mas isso tem que ser analisado à época da história”, disse o ministro da Defesa em depoimento aos deputados

Braga Netto na Câmara dos Deputados
Braga Netto na Câmara dos Deputados (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, afirmou em depoimento na Câmara dos Deputados que não acredita que o Brasil tenha passado por uma ditadura em 1964, quando o governo foi alvo de um golpe militar.

“Não considero que tenha havido uma ditadura. Houve um regime forte, isso eu concordo. Cometeram exceções dos dois lados, mas isso tem que ser analisado na época da história, de Guerra Fria e tudo o mais. Não pegar uma coisa do passado e trazer para os dias de hoje”, disse. 

“Se houvesse ditadura, talvez muitas pessoas não estariam aqui. Ditadura, como foi dito por um deputado aqui, são em outros países, que já foram mencionados, e eu me permito o direito de não repetir”, acrescentou.

PUBLICIDADE

As declarações foram feitas nesta terça-feira (17), em uma audiência conjunta de três comissões da Câmara dos Deputados para a qual o ministro foi convidado a prestar esclarecimentos sobre as ameaças de golpe contra a democracia pelo governo Bolsonaro e pelas Forças Armadas. 

Quanto a isso, Braga Netto recuou e negou ter feito ameaças de golpe após nota assinada pelo Ministério da Defesa, junto com as Forças Armadas, na qual afirmaram que não iriam aceitar eventual “ataque leviano às instituições”. O texto foi emitido após o presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz, criticar o envolvimento de militares em escândalo de corrupção na pandemia.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email