Rede vai ao STF e pede que Bolsonaro comprove supostas fraudes eleitorais em 2014 e 2018

O partido Rede foi ao STF com um mandado de segurança para que Jair Bolsonaro seja obrigado a apresentar "supostas 'provas' de fraude eleitoral" em dez dias

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O partido Rede foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança para que Jair Bolsonaro seja obrigado a apresentar "supostas 'provas' de fraude eleitoral" em dez dias.

Em live, nesta quinta-feira, 17, Bolsonaro voltou a falar em supostas fraudes, afirmando que a ilegalidades impediu que ele fosse eleito no primeiro turno em 2018 e que, em 2014, Aécio Neves (PSDB) teria mais votos contra a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT).

A Rede pede para que ele e seus assessores sejam proibidos de se manifestar publicamente sobre eventuais fraudes eleitorais caso não demonstrem provas das irregularidades ou caso estas sejam consideradas insuficientes pelo STF.

PUBLICIDADE

Na live de quinta, com medo diante do amplo crescimento do ex-presidente Lula (PT) nas pesquisas sobre as eleições de 2022, Jair Bolsonaro afirmou que se o petista ganhar a eleição presidencial, o Brasil viverá uma “convulsão” social, caso o voto não seja auditável. Bolsonaro é defensor do voto impresso.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email