Selma Arruda: bolsonarismo é como se fosse uma seita

A senadora Selma Arruda (Podemos-MT), conhecida como "Moro de saias" e que até semana passada era filiada ao PSL de Jair Bolsonaro, disse em entrevista que o bolsonarismo é "como se fosse uma seita"

(Foto: LUIS MACEDO - AGÊNCIA CÂMARA)

247 - Em entrevista à coluna de Guilherme Amado, na Época, publicada neste domingo (22), a senadora Selma Arruda (Podemos-MT), que se elegeu sob o apelido de "Moro de saias" e deixou o PSL na semana passada por ter sido ofendida por Flávio Bolsonaro, disse que o bolsonarismo é "como se fosse uma seita".

A senadora conta como foi virar alvo de ataques de bolsonaristas nas redes. "Recebi ataques dos radicais. Tem uma ala do bolsonarismo que, se você não for um robô que concorde com tudo... É como se fosse um time de futebol... Impressionante. Como se fosse uma seita. Agora, quero ver o que vão dizer do presidente quando o presidente também mudar de partido", disse.

Ainda sobre o radicalismo dos bolsonaristas, Selma Arruda disse que "esses radicais engolem isso sem mastigar, saem repetindo isso, e agora há um mantra de que a CPI não tem utilidade", referindo-se à campanha de parte do próprio governo contra a CPI da Lava Toga.

Em tempo: indagada, após a fala acima, se Jair Bolsonaro vai mudar de partido, ela respondeu: "o que eu sei é pela mídia".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247