Jurista defende prisão de Bolsonaro por incitar invasão de hospital

Marcelo Uchoa, da Associação Juristas pela Democracia, disse que Jair Bolsonaro pode ser enquadrado no Código Penal por incitar invasão a hospitais como o Ronaldo Gazzola, no Rio. "Bolsonaro pôs em risco a vida, a saúde e a segurança de pacientes, equipes médicas e invasores", afirmou

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado e professor de Direito Marcelo Uchoa, da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), defendeu nesta sexta-feira, 12, a prisão de Jair Bolsonaro por incitar invasão de hospitais. 

Pelo Twitter, o jurista comentou a invasão do hospital municipal Ronaldo Gazolla, um dos hospitais de referência no tratamento da Covid-19 no Rio de Janeiro. Um grupo de pelo menos seis pessoas invadiu a unidade, incluindo alas restritas a médicos e pacientes. Eles queriam verificar se os leitos estavam mesmo ocupados e gritavam "mentira! mentira!".

"Bolsonaro tem culpa na invasão ao hospital R.Gazolla por haver instigado a prática em live. Pôs em risco a vida, a saúde e a segurança de pacientes, equipes médicas e invasores", afirmou Uchoa. "Pelo art.132 do Código Penal cabe detenção de 3 meses a 1 ano se o fato não constitui crime mais grave", acrescentou. 

Marcelo Uchoa se referiu à declaração de Jair Bolsonaro de pedir, durante sua live semanal na internet, que apoiadores invadam hospitais e filmem as condições do local, pondo em dúvida se há realmente pacientes internados com coronavírus. “Se tem um hospital de campanha perto de você, dá um jeito de entrar e filma”, afirmou Bolsonaro. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247