Paulo Câmara afasta PM que comandou violência no Recife e determina apuração de responsabilidades

Em vídeo nas redes sociais, o governador de Pernambuco disse que repudia todo ato de violência, de qualquer origem. "O oficial comandante da operação, além dos envolvidos na agressão à vereadora Liana Cirne, permanecerão afastados de suas funções enquanto durar a investigação", afirmou

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador Paulo Câmara (PSB) se manifestou sobre os atos de violência praticados pela Polícia Militar de Pernambuco neste sábado (29) contra manifestantes que participavam dos atos nacionais contra Jair Bolsonaro.

Nas redes sociais, Câmara disse que repudia todo ato de violência, de qualquer ordem ou origem. "Sobre o ocorrido durante manifestação no Centro do Recife, na manhã deste sábado, determinei a imediata apuração de responsabilidades", afirmou.

Durante a repressão pela PM, a vereadora Liana Cirne Lins foi agredida com spray de pimenta e um homem ficou ferido no rosto. O governador de Pernambuco disse que, além da investigação das responsabilidades, o policial militar responsável pelo comando da operação foi afastado do cargo.

PUBLICIDADE

"A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social já instaurou procedimento para investigar os fatos. O oficial comandante da operação, além dos envolvidos na agressão à vereadora Liana Cirne, permanecerão afastados de suas funções enquanto durar a investigação", afirmou.

Confira a manifestação do governador Paulo Câmara: 

PUBLICIDADE

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email