Afastamento de Witzel foi decisão grave e monocrática, afirma defesa

"A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão de afastamento do cargo, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade", afirmaram advogados do chefe do Executivo fluminense, após o ministro do STJ Benedito Gonçalves determinar o afastamento dele

Wilson Witzel
Wilson Witzel (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, classificou como "monocrática e com tamanha gravidade" a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de afastar, por 180 dias, o chefe do Executivo fluminense por irregularidades em contratos de saúde "A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão de afastamento do cargo, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis", diz a nota, de acordo com o portal G1

As diligências foram autorizadas pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves. A Polícia Federal tem como objetivo cumprir 17 mandados de prisão, sendo 6 preventivas e 11 temporárias, e 72 de busca e apreensão.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), Witzel usou o escritório de advocacia da esposa, Helena, para receber  em propinas por contratos emergenciais no combate à epidemia do coronavírus.

As investigações apontaram que o esquema tinha três eixos - um era liderado pelo presidente nacional do PSC, Everaldo Dias Pereira, o pastor Everaldo; outro empresário Mário Peixoto; e um terceiro pelo empresário da área de ensino José Carlos de Melo, pró-reitor administrativo da Universidade Iguaçu (Unig). 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247