Aliados de Doria cobram afastamento de Baldy, preso pela PF

A prisão do secretário estadual de transportes de São Paulo, Alexandre Baldy, no âmbito da Lava Jato, é considerada por aliados do governador João Doria o maior constrangimento político enfrentado pelo tucano desde que assumiu o governo. Grupo defende o afastamento do secretário para evitar que o caso respigue no governo

Alexandre Baldy e João Doria
Alexandre Baldy e João Doria (Foto: Diogo Moreira/GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Aliados do governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), consideram que a prisão do secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, no âmbito da operação Lava Jato na manhã desta quinta-feira (6), o maior constrangimento político enfrentado por João Doria (PSDB) desde que assumiu o governo de São Paulo, revela reportagem do jornal Folha de S.Paulo. 

O grupo defende o afastamento do secretário para evitar que o caso respigue no governo.

Segundo a reportagem, Doria não quer demitir seu secretário antes de conversar com ele. Aliados do governador esperam que Baldy se licencie, ou peça demissão, o mais rapidamente possível. 

Em nota nesta manhã, Doria declarou que “os fatos que levaram as acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no Governo de São Paulo. Portanto, não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos”. 

Saiba mais 

Após autorização do juiz da Lava Jato no Rio, Marcelo Bretas, agentes da Polícia Federal prenderam, nesta quinta-feira (6), o secretário de Transportes do estado de São Paulo, Alexandre Baldy. Outro preso foi o pesquisador da Fiocruz  Guilherme Franco Netto, em Petrópolis.  

Os suspeitos responderão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa.

De acordo com os investigadores, os envolvidos no esquema são "agentes 'de negócios' que agiam para favorecer "contratações dirigidas. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email