Boulos ironiza pedido de jejum feito por Bolsonaro: "toma vergonha e paga logo"

O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, criticou a declaração de Jair Bolsonaro, que pediu para a população fazer um dia de jejum e orações para ajudar no combate à pandemia de covid-19

(Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, criticou a declaração de Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, 2, que pediu para a população fazer um dia de jejum e orações para ajudar no combate à pandemia de covid-19.

"Bolsonaro acaba de dizer em entrevista que vai pedir 1 dia de jejum ao povo brasileiro na luta contra o coronavírus. Na verdade serão vários dias de jejum pra milhões de brasileiros se ele não pagar logo a Renda Básica de R$600, aprovada pelo Congresso. Toma vergonha e paga logo!", escreveu Boulos pelo Twitter. 

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse que "papai do céu está conosco". "E vamos marcar um dia de jejum para nos livrar de todo esse mal". Alguns empresários e líderes evangélicos têm endossado o discurso de Jair Bolsonaro pelo fim da quarentena (leia mais no Brasil 247). 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email