Deputados bolsonaristas já comemoravam ação contra Wilson dias antes da operação deflagrada contra o governador

Os deputados bolsonaristas Eder Mauro, Dr. Serginho, Major Fabiana e Carla Zambelli já comemoravam a investigação contra o governador Wilson Witzel (PSC-RJ) dias antes da operação da PF deflagrada contra o governador

(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Deputados aliados de Jair Bolsonaro já comemoravam investigação contra Wilson Witzel (PSC-RJ) antes mesmo de os carros da Polícia Federal saírem às ruas na manhã desta terça-feira (26), rumo à residência oficial do governador. A informação é da coluna Radar, da revista Veja. 

Segundo a coluna, no último sábado, o deputado bolsonarista da Assembleia Legislativa Dr. Serginho (Republicanos-RJ) foi direto e disse que “em breve” um “uber black” chegaria ao Palácio Laranjeiras – referindo-se aos carros pretos da Polícia Federal. A postagem foi feita no sábado.

A reportagem também revela que, a mesma “contagem regressiva” vinha sendo feita pela deputada federal Major Fabiana (PSL-RJ) e por Eder Mauro (PSL-PA), que em 15 de maio, por exemplo, postou o “tic-tac” num post do governador.

Nesta segunda (25), véspera da ação, a deputada federal Carla Zambelli afirmou em entrevista que a PF estaria na iminência de deflagrar operações para investigar irregularidades cometidas por governadores durante a pandemia. Foi  numa entrevista à Rádio Gaúcha nesta segunda-feira (25).

Agentes da Polícia Federal estão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, na Zona Sul da cidade, na manhã desta terça-feira (26). Não há informações sobre possível cumprimento de mandado no local. A ação é comandada pela corporação de Brasília. 

Witzel e a esposa, Helena, são alvos da operação, autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) -- responsável por ordenar ações contra governadores.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email