Em ritmo lento, vacinação de professores em SP é alvo de críticas e dúvidas

Docentes argumentam que é perigoso retomar as atividades presenciais sem a imunização

Professores criticam falta de previsão para novas etapas de vacinação em SP
Professores criticam falta de previsão para novas etapas de vacinação em SP (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Professores das redes públicas e privadas de São Paulo têm criticado a falta de previsão para as novas fases de vacinação contra a Covid-19. Docentes argumentam que é perigoso retomar as atividades presenciais sem a imunização. "Eu e a maioria dos profissionais da educação acreditamos que a divisão por faixa etária não é justa, nem resolve o problema, pois todos somos convocados a trabalhar presencialmente", afirmou a professora Paloma França, de 40 anos. Os relatos foram publicados pelo portal Uol

De acordo com a professora, quem recebeu a primeira dose não deveria estar em sala de aula, pois a imunização só acontece após a segunda dose. "Não houve qualquer adequação", disse.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou nessa quinta-feira (6) a redução da quantidade de matéria-prima para as vacinas que o instituto receberia da China. De acordo com o dirigente, os adiamentos de prazo são uma consequência da "falta de alinhamento" do governo federal.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) enviou um ofício na quarta-feira (5) pedindo ao governo estadual explicações para as próximas etapas de imunização. "Por que aos policiais não teve divisão por faixa etária? Policial corre risco, mas e quem fica dentro de uma sala fechada?", argumentou a presidente da Apeoesp e deputada estadual (PT), Maria Izabel Noronha.

Em nota, a Secretaria Estadual da Educação disse que cerca de 320 mil profissionais da educação foram vacinados. Para essa primeira etapa, a ideia é imunizar 350 mil pessoas da área. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email