Freixo repudia operação no Jacarezinho: 'essa política de segurança é uma insanidade que precisa ser parada'

"Lançar os policiais numa guerra para matar ou morrer, como sempre foi feito, é barbárie", acrescentou o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) ao comentar a operação que deixou pelo menos 25 mortos no Jacarezinho, Zona Norte do Rio

Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ)
Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) (Foto: GILMAR FELIX/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) repudiou a operação policial que deixou pelo menos 25 mortos na favela do Jacarezinho, Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.  A operação investiga o aliciamento de crianças e adolescentes para ações criminosas, como assassinatos, roubos e sequestros de trens da Supervia.

"25 mortos no Jacarezinho. Essa política de segurança pública é uma insanidade que precisa ser parada. Famílias aterrorizadas, pessoas baleadas dentro de suas casas, moradores feridos quando saíam p/ trabalhar, inocentes assassinados, um policial morto", escreveu o parlamentar no Twitter. 

De acordo com o parlamentar, "políticas de segurança podem e precisam urgentemente ser diferentes". "Lançar os policiais numa guerra p/ matar ou morrer, como sempre foi feito, é barbárie", disse.

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, destacou que o Supremo Tribunal Federal "proibiu a realização de operações policiais nas favelas do Rio durante a pandemia". "É preciso apurar com rigor essa matança".

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) classificou a operação como uma "chacina".

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email