Governo Doria adota cautela e diz não ter data precisa para vacina contra Covid-19

"As perspectivas são otimistas, mas não podemos dar data precisa de quando isso vai acontecer", declarou o diretor do Instituto Butantã, Dimas Covas

Presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, divulga estatísticas sobre testes de coronavírus
Presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, divulga estatísticas sobre testes de coronavírus (Foto: Reprodução/Governo de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou na tarde desta segunda-feira (19) que ainda não é possível estabelecer uma data para o início da vacinação contra o novo coronavírus. 

"As perspectivas são otimistas, mas não podemos dar data precisa de quando isso vai acontecer. Esperamos que até o final desse ano", declarou Covas, durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A declaração representa um tom mais cauteloso do governo de João Doria em relação ao assunto, depois que o governador havia dito que a Coronavac, vacina contra o coronavírus que será produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, poderia começar a ser aplicada em profissionais de saúde a partir de 15 de dezembro.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o Brasil não terá uma vacinação em massa contra o novo coronavírus nem no ano que vem. A entidade acha que a população mundial terá de esperar até 2022.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247