Haddad: será que os Bolsonaros estão tristes pela morte do amigo?

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad alertou para a ligação do miliciano Adriano da Nóbrega Silva com a família Bolsonaro. Membro do Escritório do Crime, o ex-capitão do Bope foi morto pela polícia na Bahia. Parentes dele trabalharam para Flávio Bolsonaro. "Será que os Bolsonaros estão tristes pela perda do amigo?", escreveu Haddad no Twitter

(Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad alertou para a ligação do miliciano Adriano da Nóbrega Silva com a família Bolsonaro. Membro do Escritório do Crime, grupo de matadores profissionais do Rio, o ex-capitão do Bope morreu neste domingo (9) em uma troca de tiros com a polícia na cidade de Esplanada, na Bahia. A mãe dele trabalhou no gabinete do atual senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Em 2005, o então deputado Jair Bolsonaro defendeu Adriano, acusado de homicídio, e disse que o ex-militar era um “brilhante oficial”. 

"Será que os Bolsonaros estão tristes pela perda do amigo?", escreveu Haddad no Twitter. O ex-militar era um dos mais procuradores pela Polícia do Rio, com alerta da Interpol.

O ex-presidenciável também demonstrou não ficar surpreso com a morte do miliciano. "Pedra cantada: Miliciano ligado a Flávio Bolsonaro é localizado e morto em operação na Bahia", disse.

PUBLICIDADE

Morto durante troca de tiros com policiais no município de Esplanada, Nordeste da Bahia, o ex-militar era um dos mais procuradores pela Polícia do Rio. Ele foi apontado pelo Ministério Público (MP-RJ) como o chefe do Escritório do Crime. A mãe dele trabalhou no gabinete do atual senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). 

Em 2005, o então deputado Jair Bolsonaro defendeu Adriano, acusado de homicídio, e disse que o ex-militar era um “brilhante oficial”.

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email