MPF denuncia Ronnie e Elaine Lessa pela importação ilegal de peças para fuzis

Segundo o MPF, o casal usou uma empresa de fachada para receber as peças de armamento. A carga foi apreendida no aeroporto do Galeão, no Rio

www.brasil247.com - Ronnie Lessa
Ronnie Lessa (Foto: Reprodução)


Agência Sputnik - O Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia à 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro contra o ex-policial militar Ronnie Lessa e sua esposa Elaine Pereira Figueiredo Lessa pela importação ilegal de peças para fuzis AR-15.

Segundo a denúncia à qual a Sputnik Brasil teve acesso, o casal tentou encomendar 16 quebra-chamas novos para fuzis AR-15 de calibre 5,56x45mm ou similares. A carga foi apreendida em fevereiro de 2017 no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Os itens vieram de Hong Kong, na China, e são de uso controlado pelo Exército.

>>> Acusado de assassinar Marielle, Ronnie Lessa ameaça Bolsonaro

Segundo o MPF, o casal usou uma empresa de fachada para receber as peças de armamento, mas não há dúvida de que foram eles os responsáveis pela entrada dos objetos no Brasil. A denúncia resulta de uma investigação da Polícia Federal (PF).

Os artefatos seriam entregues em uma academia em Rio das Pedras da qual o casal era sócio, mas o destino era um apartamento do ex-PM em Jacarepaguá onde ele guardava e montava as armas. O MPF pede que os quebra-chamas apreendidos sejam enviados para o Exército Brasileiro.

>>> Boulos ironiza declarações de Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle: 'era só uma grande coincidência'

Ronnie e Elaine Lessa estão atualmente presos e respondem a um processo por tráfico internacional de armas, acessórios e munição. Ronnie aguarda julgamento pela acusação de ter assassinado a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em março de 2018. Já Elaine está presa desde julho do ano passado, acusada de tráfico internacional de armas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email